Facebook

Twitter

Google+

Pinterest

WhatsApp

AQUELA DOUTORA SE ACHAVA A MÁXIMA E TINHAM SEUS PACIENTES COMO POBRES COITADOS, IRONIZAVA E SE ACHAVA A MELHOR, OS SEUS PACIENTES SÓ QUERIAM CARINHO E APOIO QUE NÃO RECEBIAM

FECHAVA AS PORTAS SEMPRE EM SEU DELÍRIO, ELA SE ACHAVA LUZ MAIS NA VERDADE ERA AS TREVAS PARA SEUS PACIENTES.

UM DIA A LIÇÃO VEIO, AQUELES QUE ELA NÃO DAVA VALOR LHE FIZERAM UMA FESTA, ELA SE ENVERGONHOU POIS NÃO HAVIA MOTIVO PARA FESTA

A BONDADE DOS PACIENTES MUDOU SUA ATITUDE E LHE ENSINOU QUE VALE APENA AJUDAR E SE DOAR.


Posts mais recentes


Ei, pergunta rápida

Você quer compartilhar seus pensamentos, fotos e vídeos com centenas de milhares de pessoas por semana? Conte sua história!

Facebook

Twitter

Google+

Pinterest

WhatsApp

Artigo anteriorATRITOS DA VIDA

Me chamo Marcos Luiz Mattos Penna, tenho 40 anos, sou paulistano e resido nessa mesma capital. Sou autor regular da Escola do Legado, compositor filiado ao Sicam. Eu adoro escrever versos e textos. Nesse derramar de buscas já consegui algumas publicações em revistas e jornais como a revista da Hora.

Print Friendly, PDF & Email